Trilhas em El Chaltén na Argentina

Trilhas em El Chaltén na Argentina

A vila de El Chaltén é conhecida na Argentina como a capital nacional do trekking. São diversas trilhas entre algumas das montanhas mais imponentes de toda a Patagônia. Entre suas maiores atrações estão o “Cerro Fitz Roy” e o “Cerro Torre”. A vila fica dentro do Parque Nacional de Los Glaciares e vive exclusivamente do turismo de aventura. A infraestrutura para os turistas é muito boa, com diversas opções de hospedagem e restaurantes. É uma cidade bem pequena, com apenas algumas ruas, mas é repleta de vida e o ambiente de montanha é contagiante, com pessoas do mundo inteiro circulando.

Dentro do Parque Nacional de Los Glaciares existem diversos campings distribuídos pelas trilhas e você pode optar por pernoitar neles. Todas as trilhas são interligadas e não é necessário voltar para a cidade para iniciar outra trilha. El Chaltén tem supermercados e lojas de equipamentos para abastecer seu mochilão.

Eu viajei com minha mãe e minha mulher e optamos em ficar em um hotel na cidade. A maioria das trilhas tem seu início nas bordas da cidade e é possível sair do hotel caminhando. Para trilhas mais distantes você pode optar em contratar um transfer, uma agência de turismo local ou alugar um carro.

Como Chegar?

El Chaltén esta localizada no sul da Argentina, bem próxima da fronteira com o Chile. Saindo de São Paulo ou qualquer cidade brasileira basta pegar um voo até Buenos Aires e de lá pegar outro para El Calafate, onde fica o aeroporto mais próximo. El Calafate é uma cidade bem maior e serve de base para quem deseja visitar a Geleira Perito Moreno, uma das maiores do mundo com cerca de 5km de extensão e 60 metros de altura. Vale a pena fazer essa parada e ficar 1 dia a mais em El Calafate.

Para El Chaltén são mais 220km de estrada saindo do aeroporto. Existe algumas empresas de ônibus que fazem esse trajeto regularmente, com horários de manhã, de tarde e de noite. O valor da passagem é cerca de R$ 80 por trecho. Outra opção seria alugar um carro no aeroporto e seguir direto, ou contratar um serviço de van.

Quando ir?

Você pode visitar El Chaltén em qualquer época do ano, mas a temporada ideal é durante os meses de verão, entre Outubro e Março. Mesmo durante o inverno o Parque Nacional fica aberto, mas por outro lado nem todas as trilhas vão estar disponíveis para visitação e alguns serviços na cidade podem estar fechados.

A temperatura em El Chaltén é quase sempre baixa, até mesmo nos meses de verão. Esteja preparado para suportar um pouco de frio e mudanças radicais de temperatura durante o dia. O vento é sempre muito intenso e o clima imprevisível, uma hora pode estar sol e calor e alguns minutos depois muito frio e chovendo. Nós fomos no início de Março e pegamos temperaturas entre 2°C e 15°C.

As Trilhas

Existem diversas opções de trilhas para fazer saindo de El Chaltén. Não há cobrança de nenhuma taxa nas trilhas dentro do Parque Nacional de Los Glaciares, somente em algumas poucas trilhas em propriedades privadas. Todas as trilhas são muito bem sinalizadas e o uso de GPS é quase desnecessário. Durante a temporada de verão as trilhas estão cheias de gente caminhando e a possibilidade de se perder é muito pequena. No próprio site oficial de El Chaltén eles indicam que as trilhas podem ser feitas sem a contratação de guia.

As duas maiores atrações são as trilhas que levam até a base do Fitz Roy e do Cerro Torre, ambas são bem longas com cerca de 23km de extensão, mas a do Monte Fitz Roy sem dúvida é a mais puxada por conta da elevação acumulada. Uma das minhas preocupações era saber como chegar no início das trilhas, mas grande parte delas inicia quase que dentro da cidade. Nós acabamos escolhendo 4 trilhas para fazer nos 4 dias que passamos lá, mas coloco aqui uma seleção de 6 rotas para você escolher. Se você é realmente corajoso, você pode optar por completar todas! 😉

1. Laguna de Los Tres (Base do Monte Fitz Roy)

Escolhi visitar El Chaltén para poder chegar até a base do Fitz Roy. É uma montanha muito imponente e difícil de ser escalada, com um histórico de poucas conquistas e muitos acidentes. Inclusive recentemente, em 2019, dois brasileiros acabaram caindo e perdendo a vida durante uma tentativa de conquista

A trilha tem início no final da rua principal da cidade e é possível sair caminhando da sua hospedaria. O percurso tem cerca de 23km e quase 1000 metros de elevação acumulada. O caminho de ida e volta é praticamente o mesmo, com uma pequena diferença no meio do caminho, onde você pode optar seguir por um lado e visitar a Laguna Capri e voltar pelo outro passando pelo mirante do Fitz Roy. No início a trilha tem uma elevação bem linear com pouca exigência física, mas o maior desafio é no final, nos últimos 2km, onde temos que vencer 450 metros de elevação. De qualquer forma vale a pena chegar lá em cima, a vista é espetacular, com a Laguna de Los Tres na frente e o Fitz Roy ao fundo. Esteja preparado para caminhar bastante! Foram quase 11 horas na trilha.

2. Laguna Torre

Essa trilha leva até a base do Cerro Torre que é a segunda maior atração do Parque. O percurso tem cerca de 23km, mas é muito mais tranquilo, com apenas 250 metros de elevação acumulada. Nesse dia pegamos o tempo um pouco fechado e infelizmente não conseguimos ter a vista do Cerro Torre no final da trilha.

Vista da Laguna Torre

O início dessa trilha também fica dentro da cidade, na margem sul. Nós optamos de ir de carro até o início, já que o nosso hotel ficava longe e economizaríamos mais do que 1km entre ida e volta. Grande parte da elevação é logo no começo e depois a trilha fica bem plana. A sinalização esta presente durante todo caminho e havia centenas de pessoas caminhando. No final, já na Laguna Torre você tem a opção de caminhar pela direita da Laguna e se aproximar da geleira e do Cerro Torre. Esse trajeto é mais técnico, cheio de pedras soltas e com alguma elevação. A volta é pelo mesmo caminho da ida.

3. Mirante Piedras Blancas

Para se chegar no início dessa trilha você deve pegar a rota 41 por 15km, até a Pousada El Pilar. Esta estrada segue pelas margens do rio, dentro do vale e tem uma paisagem cenográfica. O início esta dentro de propriedade privada e eles não cobram nenhuma tarifa de ingresso, mas pedem que os visitantes sigam os mesmos procedimentos de respeito e silêncio que o Parque Nacional exige.

É uma trilha tranquila, com 9km de extensão e 230 metros de elevação que passa por entre um bosque de árvores e a margem de um rio. O começo é logo atrás da pousada El Pilar, onde estacionamos o carro, e o caminho é todo sinalizado. Algumas pessoas usam essa trilha para chegar até a base do Fitz Roy, pelo fato do caminho ser mais curto. Nós fomos somente até o mirante da Geleira Piedras Blancas. Com certeza recomendo essa trilha se você pretende fazer um dia mais leve.

4. Piedra del Fraile

A Piedra del Fraile é na verdade a face norte do Monte Fitz Roy. Para se chegar lá você deve seguir pela rota 41 por cerca de 15km, um pouco depois da entrada para a pousada El Pilar tem uma ponte que passa sobre o Rio Elétrico e você deve estacionar antes da ponte. Tem uma placa indicando o início da trilha. Esse percurso tem cerca de 15km e somente 100 metros de elevação, passa inteiramente dentro de uma propriedade privada, mas o acesso é gratuito.

Nesse dia a temperatura caiu bastante, próximo dos 3 graus e pegamos uma chuva no meio da trilha. A parte boa é que chegando na Pedra tem um acampamento e um abrigo gerenciado pelos proprietários. Lá eles vendem bebidas quentes, bolos e até comidas. Conseguimos pedir uma pizza para aquecer espírito. Tirando a chuva a trilha é bem tranquila e sem nenhuma dificuldade. O ponto alto foi caminhar por entre o bosque e o abrigo no final.

5. Mirante Los Cóndores and Las Águilas

Optamos por não fazer essa trilha por falta de tempo, mas pode ser uma boa para quem não tem carro ou tem um dia sobrando. É uma trilha curta de 6km para ver os dois mirantes e a vantagem é que começa perto da cidade.

6. Pliegue Tumbado

Também não conseguimos fazer essa trilha por conta da falta de tempo, mas com certeza deve ser muito especial. É uma das poucas trilhas que não segue pelo vale, mas pelo contrário sobe por cima dele. São cerca de 20km de percurso e uma elevação acumulada de 1100 metros. É uma trilha muito exposta ao vento e esteja preparado para enfrenta-lo. A vista panorâmica do final deve valer a pena!

Dicas

El Chaltén é um paraíso para quem gosta de trilhas. Cercada por montanhas de todos os lados a cidade oferece caminhadas para todos os gostos e físicos. Quando você for para lá não deixe de passar um dia em El Calafate e visitar a Geleira Perito Moreno. Não faltará opções de hospedagem e restaurantes em El Calafate, a cidade é maior e mais turística do que El Chaltén.

Leve roupa de frio suficiente para aguentar temperaturas próximas de zero, de preferência tente vestir roupas em camadas, o que ajuda a manter o seu corpo aquecido. Sempre esteja com um Anorak (casaco corta vento e chuva) durante as trilhas. Como já disse o clima é imprevisível e pode chover a qualquer hora.

A água da torneira é potável e pode ser consumida. Se possível leve uma garrafa térmica com bebida quente. No meio das trilhas existem os acampamentos para quem esta mochilando e neles é possível recarregar as garrafas. Em média 1,5 litros é suficiente para levar. Não esqueça de sempre levar coisas para comer e se precisar comprar quitutes basta parar no supermercado em El Chaltén.

Lembre-se de levar pesos argentinos para alguma emergência. Em El Calafate, para entrar no Parque da Geleira, o pagamento é somente em dinheiro. No geral o cartão de crédito resolve. As coisas em El Chaltén são um pouco mais caras por conta da distância.

Para cima e avante!